sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Resenha do livro "A Cabana", de William P. Young.

Young, W. P. A Cabana. Rio de Janeiro, Sextante, 2008. 236 p. 01ª ed. Tradução: Alves Calado.
A Cabana conta a história de Mackenzie Allen Phillips, que durante muito tempo viveu imerso em um mar de dor e sofrimento ocasionado pelo sequestro e morte de Melissa, sua filha mais nova. Mack, qual também é denominado, nunca foi um beato e, desde a perda de Missy, forma carinhosa pela qual chamavam a Melissa, sua relação com o Celestial deteriorou. Transcorrido algum tempo desde o nefasto ocorrido, em uma manhã gelada de inverno, Mack recebe um misterioso bilhete até então supostamente escrito por Deus, convidando-o a volver a cena do homicídio de Melissa, uma cabana vetusta e de dificílimo acesso à cidade de Joseph. A vida de Mackenzie Allen Phillips nunca mais seria a mesma após retornar ao palco de sua recordação mais dantesca e pesarosa...

Willie, um amigo de Mack é quem narra à história, sendo seu foco, portanto, relatar o que se passou com seu amigo durante sua estada à cabana. Este livro está dividido em prefácio, dezoito capítulos, um posfácio, uma parte dedicada aos agradecimentos do autor. Cada capítulo possui sob o título uma citação de autores distintos.

Mackenzie Allen Phillips teve uma infância muito difícil, seu pai era alcoólatra, agredia a esposa e a ele com assiduidade. Aos treze anos Mackenzie fugiu de casa, e desde então nunca mais reviu nem seu pai nem sua mãe. Passou por muitas dificuldades, até que casou-se com Nan, com quem teve cinco filhos: Jon, Tyler, Josh, Katherine (Kate) e Melissa.

Mack decide por fazer um passeio de férias com Missy, Kate e Josh, eles vão até uma Reserva na cidade de Joseph. Mack estava se preparando para seguir viagem quando a canoa em que Kate e Josh faziam um passeio, – cedida por seus novos amigos do camping – vira e Josh não consegue emergir, Mack sai em disparada para salvar a Josh e também a Kate – embora esta tenha conseguido emergir -, deixando Missy sozinha perto do trailer. Quando retornam não encontram a Missy, e assim, dá-se inicio a uma procura pela menina. A melhor pista que conseguem é que uma criança trajando semelhante à Melissa fora levada em um jipe verde por um homem desconhecido.

 As autoridades encontram na cena do crime um broche de joaninha com detalhes específicos que o FBI após examinar percebe ser a assinatura do Matador de Meninas, um misterioso assassino do qual nada se sabia, exceto essa peculiar assinatura. Qual supracitado, algum tempo depois se descobre uma velha cabana, onde encontram o vestido que a menina trajava e uma poça de sangue...

Os anos passam e, em uma fria manhã de inverno, sozinho na residência de sua família, Mackenzie decide sair à rua e conferir sua caixa de correspondências - nevara a noite toda e ainda o sucedia -, o gelo cobria todo caminho, deixando-o escorregadio, com muita dificuldade Mack chega até a o portão, quando retira a correspondência, surpreende-se com um bilhete singelo no qual o signatário “Papai” o convidava a retornar à cabana. Pensando ser uma brincadeira de mau gosto, ele retorna a casa, porém, no trajeto de volta ele escorrega e fere-se. Já em sua sala-de-estar, ele resolve checar se o tal bilhete era uma brincadeira de seu carteiro, mas, para sua surpresa, o tal sequer conseguira chegar à sua rua, dada as condições do trajeto ocasionadas pela nevasca.

Mack decide não falar nada para sua família por tratar-se de um assunto doloroso. Não obstante, colhendo do ensejo de uma viajem que Nan faria com as crianças para a casa de sua irmã, Mackenzie dirime por ir à cabana. Pede a seu amigo Willie o jipe emprestado, este preocupado com o amigo cede-lhe inclusive uma arma para no caso de ser o assassino, Mackenzie poder se defender.

Depois de chegar à cabana e encontrar com a Santíssima Trindade personificada de uma forma muito peculiar pelo autor, Mack passa por um processo de aproximação de Deus. Aos poucos Mackenzie vai aceitando e aprendendo a lidar com a tragédia que abalou não apenas a sua vida, mas a de sua família toda. Papai era na verdade, uma forma afetuosa pela qual Nan chamava a Deus.

Durante sua estada, Allen trava muitos diálogos cujos temas envolvem religião, fé, e claro, a perda de sua filha. Nosso protagonista aprende a perdoar e, no decorrer do tempo vai se distanciando de seu pesar. Perto do fim de sua estada na cabana com a Santíssima Trindade, Deus resolve levá-lo para um passeio – a esta altura Mackenzie já havia passado por inúmeras experiências e mudado muito – essa excursão seria a parte final, por assim dizer, de sua jornada na cabana, Papai mostra a Mack onde estava o corpo de Missy e, juntos, transladam-no de volta a choupana. Ao chegarem, Jesus havia preparado um esquife de madeira para depositarem os restos de Melissa e, no jardim que Sarayu (nome dado pelo autor ao Espírito Santo) havia limpado uma área, foi inumada a criança.

Quando Mack retonava à sua residência, sofre um acidente de carro e passa dias internado em estado grave em um hospital. Para surpresa de nosso protagonista, ele nunca chegara à cabana... Na sua jornada rumo ao tugúrio um carro cruza o sinal vermelho colidindo com o seu jipe, ele passa três dias internado em estado de profundo coma. Mas, após se recuperar, junto com a polícia de Joseph, ele vai até o local onde estivera com Deus – ao menos em sonho - para resgatar o corpo de Melissa e, para assombro de todos, lá estava! Algum tempo depois, a polícia através das pistas encontradas no local onde o corpo de Missy foi esconso pelo Matador de Meninas, pode efetuar a prisão deste. Mackenzie depôs no julgamento do mesmo e explanou como encontrou o local, por mais inacreditável, comovente e surpreendente que fosse.

Embora este livro demonstre-se surreal, puramente fictício, e, em alguns momentos passar a impressão de que autor é um alienado, a ideia por detrás da narrativa é interessante e, a própria história chega a ser comovente.  Devo admitir que, achei algumas coisas um pouco difíceis de deglutir, mas muitas das ideias que Young insere nas práticas entre a Santíssima Trindade e Mackenzie vai ao encontro de minha visão acerca de fé e religião. Muito mais importante que seguirmos uma religião, é termos fé e confiança em Deus e seus desígnios. De nada adianta sermos excessivamente devotos a uma religião, se não o fazemos de coração. Não existe uma religião boa ou má, desde que sua crença seja em Deus na sua plenitude e ela lhe trouxer paz, então ela é boa. Deus é um só, não importa o credo, se espírita, católico, protestante, budista ou judeu. Nenhum ser humano detém a verdade, somos falhos e insignificantes ante a magnificência do Divino. A forma que William retratou a Santíssima Trindade foge dos padrões tradicionais, porquanto supracitei que em alguns momentos o autor parece ser um alienado e tudo mais, porém de certo modo compreendo esta escolha: ele visa quebrar essa imagem convencional que temos, mostrando que o Celestial está acima de todos os nossos conceitos prévios e circunscritos. Ou como ele próprio diz “nada é um ritual”. Deus que é infinito vê, pensa e age de uma forma muito além do que nós, seres humanos limitados somos capazes de compreender.

Por mais que esta história possa parecer surrealista, e por mais complexa que seja a forma qual o literato visa expressar e levar ao público a sua ideia, eu recomendo esta obra a todas as pessoas que têm ou que buscam uma ideia de fé livre de certos dogmas e convenções que discriminam e que julgam. Liberdade não é sinônimo de libertinagem. O que o autor tenta oferecer é uma visão mais ampla da fé, dentro dos princípios bíblicos, é claro. É um livro iconoclasta quando comprado a nossas convenções sobre a face da fé. Trata-se de um escrito dirigido a um publico mais maturo por que exige bastante reflexão. É um texto a ser debatido, pois qual disse, possui algumas coisas difíceis de deglutir e, além do mais, cada um de nós vê as coisas apenas sob uma óptica, sob sua orientação religiosa.

William P. Young nasceu em Alberta, no Canadá em 11 de maio de 1955, mas passou grande parte de sua infância em Papua, Nova Guiné, junto com seus pais missionários, em uma comunidade tribal. Pagou seus estudos religiosos trabalhando como DJ, salva-vidas e em diversos outros empregos temporários. Formou-se em Religião em Oregon, nos Estados Unidos. 

Farias, M. S. "Resenha do livro 'A Cabana', de William P. Young". Outubro de 2012. http://livredialogo.blogspot.com.br/
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported. Deve ser citada conforme especificado acima. 

Licença Creative Commons
Baseado no trabalho em livredialogo.blogspot.com.br.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com.

131 comentários:

  1. Respostas
    1. O livro é muito bom. Essa questão de Deus fazer comida eu acho que Ele queria mostrar para cada um de nós a necessidade de depender Dele em tudo. Quando Deus faz a.comida Ele fala como um amigo. Eu estou aqui ao seu lado, Estou disposto a te ajudar , superar suas dificuldades, venham a Mim.

      Excluir
  2. Estou terminando de ler o livro e, realmente esperava algo mais. Confesso que o jeito escolhido pelo autor para narração realmente envolveu os possiveis leitores. Mas, por outro lado não entendi a necessidade de Deus precisar fazer comida, além de acha-lo meio cheguei!!!
    Concordo com a ideia de que Deus seja realmente um ser amigo, próximo, porém não gosto da ideia de que ele seja igual a mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas por um acaso você já viu Deus? Ninguém nunca viu, Eu acho o livro incrível, se o narrador quis que Deus fizesse comida foi para dar um ar mais aconchegante e acolhedor para quem lê. Deus está em todos os lugares, em cada ser que ele deu a vida, é só uma questão de avaliar melhor.

      Excluir
    2. adorei o livro principal mente como o autor descreveu a trindade como três em um. na bíblia a relatos sobre a trindade ser três em um.

      Excluir
    3. Mas você não compreendeu porque o autor fez isso; na fala de Deus, ele diz que apresenta essa forma, cozinha, se alimenta para se aproximar da humanidade de Mack

      Excluir
    4. Vc é burro ou só ignorante?mack pergunta "vcs n tem necessidade de comer,entao pq fazem comida?" Ai Papai responde "nós n precisamos,mas vc sim e isso ja eh um otimo motivo pra sentarmos a mesa e conversar um pouco..." u.u

      Excluir
    5. A questão foi levantada por Mack durante o livro, "Deus" cozinhava e comia com ele para que ficassem mais próximos, afinal Mack se alimenta. E ele queria se aproximar ao máximo, passar a ele segurança. Não parece ter compreendido o livro, leia-o com mais atenção =)

      Excluir
    6. É burro de mais esse Valdeci só por Deus mesmo aff

      Excluir
    7. É burro de mais esse Valdeci só por Deus mesmo aff

      Excluir
    8. talvez neste trecho o autor tenha dito entre linhas sobre o alimento da alma, Deus mesmo em sua plenitude não se fez superior, afinal somos a sua imagen e semelhança

      Excluir
    9. Qual a necessidade de tanta agressão verbal? Se é o ponto de vista da pessoa ou se ela não entendeu a mensagem que a história quis passar, não dá a ninguém o direito de ofende-lo. Ainda bem que ainda tem pessoas de bom senso que apenas debate a opinião sem ofensas. E quem agride dessa forma ainda se acha superior a quem apenas expôs a opinião. Meu Deus viu....

      Excluir
    10. Penso que DEUS ´nos fez sua imagem e semelhança , e que ele fez muito mais do nos dar comida, ele nos deu a vida, além de multiplicar os 5 pães e 2 peixinhos

      Excluir
    11. Compreendo a discussão de vocês, só não concordo muito como após ler um livro magnífico como esse que nos faz refletir sobre nosso PAPAI... Agente ainda assim teima em chamar nossos irmãos de "burro", "ignorante" e etc.

      Excluir
    12. VANDERLEI se vc pegar o livro de genesis e ler sobre a criação do homem Deus fala: façamos o homem a nossa imagem e segundo a nossa semelhança. logo nós somos a imagem Dele. e Ele quiz ser igual a nós por meio de Cristo

      Excluir
    13. A idéia de Deus estar fazendo comida, é que sempre Ele está preparando as coisas para seus filhos !

      Excluir
    14. Deus enviou comida para Elias através de um corvo, multiplicou o azeite da viúva, Jesus multiplicou pão e peixe varias vezes ele deu comida e comeu com eles mesmo após ressuscitado.

      Excluir
    15. FAZ UM MELHOR!

      Excluir
  3. Estou no meu do livro, adorando por sinal ee acho super importante como oo autor fala sobre a fe em Deus``
    as vezes esperamos acontecer algo de ruin em nossas vidas, para que podemos lembrar que temos um amigo chamado DEUS....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Gente o protagonista do filme sofreu um acidente, ele não esteve na cabana, isso aconteceu no mundo Espiritual( pela fé) Deus manteve contato com ele no mundo Espiritual e não no mundo físico. Quando ele sai do estado profundo coma aí ele já estáva no mundo físico. E pode fazer justiça Divina.

      Excluir
  4. eu amei ese livro ele pra mim e o muito otimo melor doque pasar o dia asistimdo tv coma pernas para o ar como ums ediotas sem aprovei tar a natu re sa e o que ela tem de melhor para dar eler fas bempara os olhos e para o seu apredisardo para a escola e a melho coisar que eu faso para pasar o tempo da minha vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. moca é isso mesmo q vc tem q fazer lê bastante pq seu português ta horrivel aprende a escreve por favor

      Excluir
    2. MEU DEUS, VC CONSEGUIU LER O LIVRO MESMO MAIZA???
      QUE HORROR SEU PORTUGUÊS.

      Excluir
    3. Tadinha, gente....
      Ela deve ter uns 7 anos e está aprendendo a ler e escrever com este livro!!!
      hahahahahakkkkkkkkkkk

      Excluir
    4. kkkkkkninguem ja nace çabendo leir

      Excluir
    5. O dela ta ruim, mas o do primeiro anônimo também esta! o correto seria ( Moça, é isso mesmo que você tem que fazer, Ler bastante pq seu português ta horrível, aprenda a escrever por favor)

      Excluir
    6. kkkkk o sujo querendo falar do mal lavado.

      Excluir
    7. o certo também seria ( kkkkkk ninguém já nasce sabendo ler) vê-se também aprende anônimo dois

      Excluir
    8. Bom dia a todos, não sei se todos que escreveram seus comentários iram ver o que estou escrevendo, mais não irei dizer nada sobre esse livro porque ele e um presente de Deus a todos que o desejam como seu salvador, o que tenho a dizer e sobre essas pessoas que bem acima falaram mal do português de uma colega que fez seus comentários, a essas pessoas apenas tenho a dizer... sinto pena de vocês por serem tão hipócritas falam de um livro tão lindo que nos da ensinamento sobre Deus e fazem algo desse tipo humilhando a pessoa dessa forma, que Deus tenha muito amor por vocês e que perdoem vocês por essas atitudes. Mariza continue viajando nos livros porque e algo muito bom principalmente quando ele consegue fazer você viajar para dentro da história fique com Deus e ótima semana a todos.

      Excluir
    9. Nossa continue lendo, a melhor forma de aprender o português, pois o seu tá muito ruim

      Excluir
    10. Aqui se nota quem são os verdadeiros burros!!!
      Será que não perceberam que ela escreve com sotaque??? Aprendam a ver além do q seus olhos enxergam!!
      Esse livro com certeza não foi feito para vocês!!! Não absorveram nada!! Voces tem mente pequena e vazia! Parem de ficar criticando... O mundo ja é ruim de mais... Aprendam a se colocar no lugar do outro!!!

      Excluir
    11. "não gosto da ideia de que ele seja igual a mim." por que? a algo de errado nisso? você nunca ouviu falar que somos imagem e semelhança a Deus?

      Excluir
    12. Cara Suzany, existe uma abismal diferença entre sermos feitos à imagem e semelhantes de Deus e Deus ser semelhante a nós.

      Excluir
  5. to no meo do livro,amei o que li,mas nao endendi o que significa aquela tal de sarayu o nome e a personagen sao esquisitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Sarayu" é a personagem que o autor atribui ao Espírito Santo.
      Mak a descreve como sendo difícil de focalizar; trêmula como vento; sorridente; como se uma luz emanasse dela. Na visão católica o Espírito Santo emana de Deus Pai e Deus Filho, é uma força de amor e bondade, cujo templo é cada cristão batizado, que segue os preceitos de Cristo. O Espírito Santo é como se fosse uma onda inspiradora de amor e bondade que habita em todas as coisas boas: nos bons pensamentos, nas boas ações, etc.

      Excluir
    2. Meu Deus! com esse Anônimo é...

      Excluir
    3. O Espírito Santo não é uma força, é uma das Pessoas da Trindade, seu papel na redenção é trazer a consciência do pecado, o arrependimento e a fé em Jesus. É o que testifica nossa herança (penhor) e adapta nossas falas em conversas com o Pai de uma forma mais correta (oração). O Consolador. Sabemos que os Três são um, é uma forma pedagógica de Deus se revelar ao homem. Um dia compreenderemos claramente isso.

      Excluir
    4. Linda a sua explicação Daniel, concordo com você.

      Excluir
  6. O livro é simplesmente MARAVILHOSO. Tenho certeza que autor foi guiado por Deus na colocação de cada palavra usada no livro. MELHOR LEITURA DA MINHA VIDA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei simplesmente maravilhoso! É como o amigo que me emprestou disse: "Existe a minha vida antes de 'A Cabana', e a minha vida depois dele." Há muito preconceito sobre este livro, mas o que as pessoas precisam entender para o ler é que: se vc não o entender, ele simplesmente não foi feito pra vc. O livro é uma forma muito simples de falar sobre Deus, como um ser que nos ama como somos, e esta conosco todo tempo! Não é necessário uma ocasião especial para encontrar com Deus, Ele se faz presente em nossos corações SEMPRE! E o autor sem dúvida como vc disse Chay, foi guiado por Ele para tocar o coração de muitas pessoas que precisavam dessa forma simples de enxergar à Deus!

      Excluir
  7. Como não sigo religião, não tenho nada a falar sobre como Deus é mostrado no livro. Só tenho a dizer que é bem legal o próprio Deus não gostar de religião e dizer que politica, economia e religião é a trindade que assola a Terra! Eu achei bem interessante esse livro. Algumas coisas não são respondidas de forma clara, mas não chega a prejudicar o enredo...E Deus não ter expectativa em você, e sim prontidão no seus atos, é muito legal. Quando se tem expectativa você pode se desapontar, e perder a confiança, com isso perde o relacionamento pleno. Coisas assim são mostradas no livro, achei bem interessante mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb adorei o livro e o filme superou minhas expectativas

      Excluir
    2. Eu amei, gostei o filme foi lindo, agora quanto ao adorar (adorarás somente o Senhor teu Deus).

      Excluir
  8. Li e amei nos ultimos capitulos Naum queria Ler mais ,Só Pela questão q Acabaria !! Recomendo to...

    ResponderExcluir
  9. Creio que o autor quis mostrar que Deus pode ser comparado á uma mãe,acolhedora,que nós faz algo bom para comer,que nos acolhe em nossas dores e que nos envolvem com nosso amor.O livro pode ser ruim para algumas pessoas,e ótimo para outras,assim como é para mim e dele se pode tirar muitas lições de vida e aprender muito sobre o amor de Deus! Eu re comendo (: um beijo á todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pode me ajudar , se puder me explica só um pouco(um pouco mesmooo) sobre como o autor atribui o espirito santo a saruy se não for encomodo né claro .e essa parte cujo deus faz comida pro mackenzie.se puder agradeço.pois tenho enterese nesse livro mas gostaria de esclarecer esses pontos

      Excluir
    2. Creio que Deus se mostrou como uma mãe pelo fato do relacionamento de Mack com o pai não ter sido nada bom. Talvez Mack não teria deixado Deus trabalhar em seu coração. Já o relacionamento de Mack com a mãe era bom. Nós, mortais, necessitamos de alimento. E quando Papai cozinha para Mack, Ele mostra seu amor e seu conhecimento de nossas necessidades. Dessa forma, Ele nos ensina que tem cuidado de nós em cada detalhe. E se lembrarmos dos ensinamentos de Jesus, Ele nos diz que devemos servir ao próximo. Cuidar das necessidades daqueles que necessitam.

      Excluir
  10. Esse livro é bom demais e estão planejando fazer um filme dessa história.Gostaria muito de poder participar.
    Responda pelo Hotmail: ribeirok93@hotmail.com

    ResponderExcluir
  11. Não gostei do livro, não chamou minha atenção, achei muito parado, muito sem graça, uma história sem pé e cabeça. Eu achei u livro religioso demais. Eu não recomendo esse livro, mas cada um tem seu gosto, e eu não gostei c:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada um tem seu ponto de vista, mas creio que você não leu o livro todo, pois, você diz que o livro é religioso demais quando na verdade o autor se desprende da ideia de Deus vinculado à religião

      Excluir
    2. O livro é uma obra de um homem filho de um casal de missionários ou seja conhecedores da palavra de Deus,dentre tudo que já foi dito o autor passa a mensagem que Deus tem todo o PODER e se apresenta da forma que Ele quiser na hora em que Ele quiser e a quem ele quiser ,ensinando também o relacionamento intimo que ele almeja conosco ,afim de estar sempre disposto a nos ouvir e ajudar pois não foi atoa que Ele nos ensinou em sua oração, a chama-lo PAI nosso,o autor deixa claro que todos nós estaremos diante de um juíz DEUS o qual prestaremos conta dos nossos atos ,sem que possamos justificar nossos erros jogando a culpa nos outros.temos que fazer o bem independente do mal que nos façam .Pois jesus sem ter feito mal algum aceitou pagar o preço pela nossa SALVAÇÃO ETERNA,pelos próprios homens que o condenaram a cruz,levando sobre si todos os pecados e enfermidades do mundo,Deus não exita em lhe perdoar quando vc confessa e pede perdão em nome de Jesus pois vc lembra a Deus que o sacrificio do filho dele na cruz nãopode ter sido em vão.PORQUE DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA QUE DEU SEU UNICO FILHO PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRÊR NÃO PEREÇA MAS TENHA A VIDA ETERNA.Deus está acima de qualquer religião ele é a VERDADE.


      Excluir
    3. Não é que não gostaste, mas sim é que o seu mundo anda desorganizado, sem valores éticos, morais, seus caminhos estão nebulosos e nefastos e você não opinaria um juízo de fato de um modo eficaz, pois, seu mundo está alienado as culturas atuais, das mídias alienadoras. espero que dê meia volta e num futuro próximo opine com mais sensatez.um abraço.

      Excluir
  12. Achei o livro interessante, tenho minha própria crença sobre Deus, mas não acho que o livro de alguma forma é pra representar como Deus realmente é. Eu acredito que se fosse analisado de forma como se Deus não tivesse forma física, mas fosse apenas uma "energia" Mack não viu Deus realmente, ele parou e refletiu sobre tudo, como se Deus estivesse em todos nós. Ele viu Deus daquela forma, mesmo que no inicio fosse uma imagem que batia de frente com a ideia que ele tinha de Deus, talvez o subconsciente dele soubesse que apenas com uma mudança no jeito de entender tudo que estava acontecendo, ele conseguiria superar tudo aquilo. Talvez se as pessoas pensarem assim na hora de ler, aqueles que já tem uma certa crença de Deus, vão conseguir aproveitar a essência do livro, que é maravilhoso não importa a sua religião.

    ResponderExcluir
  13. Estou nos últimos capítulos e estou adorando. Sou sincera em dizer que não compreendi certos pontos debatidos, porém outros me serviram como lição. Algo simples, mas que nunca parei para pensar: A confiança só vai existir quando a pessoa se sentir amada! Também a questão da submissão e como as pessoas querem mandar umas nas outras! Temos tantos problemas de relacionamentos e por vezes não entendemos o porque, e pequenas atitudes como esta mostrada realmente fazem a diferença.
    E outra muito importante.. não importa sua religião.. Deus não quer que você o imite.. simplismente quer que vc deixe ele entrar na sua vida!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito! Suas palavras são bastante sábias; demonstram que seu entendimento do livro é profundo. Parabéns e bem-vinda ao Diálogo Livre! Adoramos que nossos visitantes e leitores interajam deixando seus comentários ou enviando e-mails.

      Excluir
  14. Li o livro em uma das "coincidências" da vida. Estaba em outro país, e no local em que eu estava, faziam uma triagem de vários livros doados, e por acaso me chamaram para mostrar um livro em português, justamente A cabana. Quando o li, chorei e muito. sou católico, e pude entender muitas coisas, e acho que muitas pessoas deveriam ler, ao menos por curiosidade. Aproveito para dizer que farei uma apresentação do livro em uma das matérias da faculdade, e com muito orgulho escolhi esta obra. Apresentarei aspectos filosóficos presentes na obra. Espero que tudo saia bem. Um abraço a todos e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações, Reflexões, seja bem-vindo ao Diálogo Livre!
      Interessante seu relato! Às vezes a vida tem seus casos e acasos e, segundo alguns, nada é por acaso.
      Faço votos de que te saias muito bem em teu trabalho da faculdade.
      Volte sempre e sinta-se à vontade para comentar!

      Excluir
  15. Li esse livro em dois dias!! Não conseguia parar de ler!!

    ResponderExcluir
  16. Já li uma vez e quero ler novamente, por que alguns relatos foram intrigantes e bateram de frente com minha realidade. Realmente precisa ter mente aberta e sensibilidade para compreender e entrar na historia e isso não é pra todos...Abçs

    ResponderExcluir
  17. Gente eu to amando d+ esse livroo *--*

    ResponderExcluir
  18. Eu li a cabana e li Deus e a cabana, gostei muito do livro, mas as minhas criticas são as mesmas do autor de Deus e a cabana,como por exemplo concordo que Deus deixou o livre arbítrio,mas não concordo que Deus seja um Deus de indecisões,e que coma ,beba ,faça faxina etc. Sei que os três existem, e que a todo momento podemos contar com eles é só busca-los,mas viver como pessoas de carne e osso é muito surreal.

    ResponderExcluir
  19. Karem Lima
    Gente! eu to tão impressionada com o a historia, que eu queria muito muito ver uma foto da Missy, como eu consigo isso, me ajudem por favor.

    ResponderExcluir
  20. adorei o livro,nao cosegui parar de ler ate que terminace,foi o melhor livro q ja li em munha vida,e pretendo ler o DE VOLTA A CABANA,como chorei com essa historia real,pq eu acredito que Makl tenha passado por essa esperiencia de vida,o que mas me emociono foi o encontro dele com SOPHYA...EU RECOMENDO ESSA OBRA DE ARTE,muito chow!!! ass LUCIENE

    ResponderExcluir
  21. eu tinha o interesse em ler o livro, mas vi algumas coisas que a princípio contradizem com o que creio... parece ter uma narrativa interessante, uma história que nos prende, mas definições sobre a Trindade não estão certas, o nosso Deus perdoa siim, mas também é o juiz que julgará a todos nós que pagaremos pelos nossos pecados,e não creio que a pior dor que possamos sentir sera a dor do pecado, se alguém tiver o interesse de uma olhada nesse link:
    http://iprodigo.com/traducoes/a-cabana-%E2%80%93-o-fim-do-discernimento-evangelico.html

    mas respeito opiniões... e também iniciativas boas como essa de ler...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, o único meio de sabermos o quanto cremos e quanta verdade há em nosso crer está em confortarmos nossas verdades com ideias opostas. Sou católico e muito do que li nesse livro contraria o ensino dogmático que recebi, no entanto, acho isso ótimo! Esse livro apresenta uma concepção de Deus diferente da que as religiões normalmente apresentam e, para ser franco, a ideia do autor me parece muito mais alinhada com as premissas do cristianismo do que a grande maioria das religiões (todas) cristãs. Mas, se tu tens medo de te permitir questionar tuas verdades, talvez tu mesmo tenha dúvidas quanto à elas.

      Excluir
    2. Quanto ao link que tu relacionaste: tenho algumas perguntas às quais não pude fazer na tal postagem.
      1ª. Por que o livro é perigoso, ou mais importante, perigoso para quem? Paras as religiões?
      2º. Onde, na Bíblia, está escrito que forma Deus tem, ou mesmo o Espírito Santo?
      3º. Por que Deus, sendo de tudo o criador, não pode se transfigurar numa mulher negra e gorda, cozinhando numa cabana?
      4º. Pelo que me lembro das aulas de catecismo, Cristo sempre dizia que não agia por si, mas em nome do Pai (Deus), logo, por que seria incorreta a afirmação de Yong de que “Ele o fez apenas como um ser humano dependente e limitado, confiando em minha vida e meu poder (de Deus Pai) trabalhando nele e através dele. Jesus, como ser humano, não tinha poder algum em si para curar qualquer pessoa”. Isto me parece correto, afinal, Cristo como homem apenas não tinha poderes, os poderes que tinha eram do Cristo ser espiritual, divino, não carnal/humano, poderes que adivinham de Deus.
      5º. Qual seria a definição "correta" da Trindade?
      6º. O seu texto fala em submissão da Trindade. Poderia me apontar onde corre esta submissão no livro? Eu o li e não me lembro de nada que sugerisse tal coisa.
      7º. O que vem a ser um comportamento "idólatra"?
      8º. Por que o próprio pecado não pode ser a punição? Se concebermos que o pecado é um estado espiritual ruim, então estar nele é uma punição, um castigo. Então, por que o desejo de Deus não pode ser, pura e simplesmente o de ajudar sua criação a sair do pecado, a se tornarem bons (ou santos, se preferir)?
      9º. Se Deus é amor e bondade, por que ele não estaria "reconciliado com todo o mundo"? Por que ele iria odiar alguém, mesmo por que ódio é um antagonismo ao amor, não? Ateu, católico, evangélico, budista, gnóstico, de que importa a crença se você for um sujeito bom? Afinal, o que Deus irá avaliar: o fato de você ser um indivíduo bom, íntegro, ou o a religião que você segue e o quanto você cumpre os dogmas desta, a pesar de ser um sujeito ruim?
      10º. O que é uma heresia senão uma ideia contrária aos dogmas de uma religião? E, desde quando alguma religião é detentora da verdade ou da salvação?

      Excluir
    3. Farias, boa tarde! Estou como anonimo, porém, não sou o ANONIMO ACIMA. Gostei muito de sua reflexão sobre o livro e os questionamentos que faz acima. Quanto ao poder de Jesus, está escrito na Bíblia que leio, creio que em todas as outras, que, como você disse, o próprio Jesus não atribuía a si os milagres realizados, ele sempre dizia "Tua fé te curou.. te salvou...", e sempre ele pedia que Deus não realizasse seu (Jesus) desejo, mas que a vontade do próprio Pai fosse realizada para que o povo pudesse testemunhar o poder de Deus. Creio que o amor de Deus sendo infinitos, quem somos nós para mensurá-lo e limitá-lo a alguma religião ou crença, a crença que temos de ter é no amor, e Deus é amor, um amor que o homem inda não foi capaz de compreender, pois está preso a suas crenças narcisistas, ou seja, que olham só pra si, e que se veem como prefeitas e detentoras da verdade. A verdade é Deus e mais nada e Ele tem poder para vir em forma de mulher, homem, criança, negro, branco, o importante é que percebamos onde ele se encontra e que façamos o que nos pediu: "Amai-vos uns aos outros...". Infelizmente, ainda não somos capazes de compreendermos seu pedido. Simplesmente amar... Quando descobrirmos o que realmente é isso, veremos a Deus.

      Excluir
    4. Fico feliz em ler esse teu comentário! Há tanto que essa reflexão permanecia intocada aqui no blog... A mensagem é realmente simples: "amai-vos uns aos outros", mas amar é sentimento mais complexo de que somos capazes; o conjunto de emoções mais intenso. No fim não é assim tão simples quanto gostaríamos, não?

      Excluir
    5. Após assistir à versão cinematográfica deste livro que reputo como leitura imperdível para quaisquer pessoas, procurei mais alguma opinião sobre o filme, que não a de minha família e minha mesmo. Os comentários aqui não me causam espécie e, sim, reafirmam o que li e assisti advindo do autor. Gostei de seu artigo inicial neste post e li os comentários desde 2013 até o momento. Neste, está contida toda a adversa natureza humana e seus meandros. Resumindo, do que mais gostei, foi o bom humor retratado em Papai/Jesus/Sarayu que me reforça a fé de que se temos bom humor isso é obra e graça do Altíssimo. Sobre a indagação inicial da personagem Mack de que Deus deixara seu Filho para morrer, imortalizada na Bíblia com seu brado, na cruz "Pai! Porquê me abandonaste?", muitos teólogos e leigos mesmo, afirmam que o humano Homem de Nazaré, ao sentir se esvair de seu corpo o Espírito Santo, única proteção para si quanto aos pecados do mundo, gritou seu desalento. Mas, em seguida, aquiesceu com sua afirmativa final "Está feito!", ou consumado. Quer dizer, para absorver os pecados do mundo, Jesus precisava se despir da proteção divina. Porém, o Pai estava lá, sempre ao seu lado. Sofrendo, contudo, respeitando a vontade do Filho. Obrigado, Farias, pela oportunidade. Deus o acompanhe em sua caminhada.

      Excluir
  22. Li o livro todo em 2 dias porque comecei a ler e não consegui parar. As pessoas que não entenderam muita coisa e as que não gostaram, eu recomendo ler de novo e com muita atenção, se não entender alguma parte! volta e lê de novo, porque o livro como muitos disse: Realmente não ensina religião! oq é o mais importante! o livro ensina a plenitude, a comunhão, o amor de Deus com o homem, e o melhor! de uma forma que agente conhece! agente não tem q criticar a forma como Mack descreveu as ações da trindade, e sim! entender a mensagem q é passada. Entendeu a mensagem? Se vc entendeu tudo! Vc entendeu o amor de Deus, e isso é oq vale...

    ResponderExcluir
  23. dentre varias outras obras, esta realmente a que mais chamou minha atenção.. não sou daquelas pessoas que leem diariamente, mas procuro me atualizar sempre e indo a uma simples biblioteca estava em uma mesa, o livro A Cabana.. peguei-o e ao observa-lo pensei.. por que não.. talvez eu estivesse totalmente arrependida se não o lesse, pois em uma fase difícil e meio incompreensível da minha vida com base na religião.. me atualizei no mundo da fe.. li e reli o mesmo livro no mínimo três vezes e não me canso de observar aquela tenebrosa cabana.. as pessoas tem diferentes opiniões e relativamente gostos..esta historia me comoveu a tal ponto que não pude conter as lagrimas em varias partes.. gostaria sim que o filme fosse publicado.. imagino as cenas, a dificuldade e a dor de um pai passando pelas dificuldades que mack passou, e por que não nos perguntar.. sera que esta e de fato so uma historia fictícia.. nem os grandes pensadores objetivam uma historia tao perfeita e indiscutível ao mesmo tempo.. consegui entender realmente a mensagem que a historia nos proporciona na segunda vez que li..simplesmente torno a levar em base a minha opinião.. e relato que realmente este e o melhor livro que já li, neste meus 17 anos de existência.. recomendo o livro e se alguém tiver alguma sugestão com base neste. compartilhe.. adorei o site.. obgd, de uma simples leitora!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vinda, "Anony"! Todos os leitores são muito importantes! Que bom que o livro te agradou e te propiciou alguma mudança. Recomendo-te, então, "Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei", do escritor brasileiro Paulo Coelho.

      Excluir
  24. eu começei a ler esse livro faz pouco tempo,apesar de triste o relato o jeito que essa historia é contada,faz que a pessoa pense bem na sua vida e que todos os momentos é único e eterno....

    ResponderExcluir
  25. ADOREI A RESENHA - AJUDOU MUITO MEU ( ³ BIMESTRE ) KKK. #LI O LIVRO E NAUN INTENDI NADS .. AFF'S

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salvaguardados meus direitos autoriais; fico contente que a resenha tenha te ajudado, mas é uma pena que não tenhas apreciado o livro. É uma literatura bastante própria para fazer-nos refletir. Talvez daqui algum tempo tu voltes a lê-lo e, com um pouco mais de bagagem literária e acadêmica, faça um bom aproveitamento dessas linhas.

      Excluir
  26. ''''so estou lendo o resumo da net ms ja achei muito boom''''

    ResponderExcluir
  27. Simplesmente incrível, tantas pessoas, se maravilharem com tão pouco. Querem conhecer Deus???? Existe um livro , que não pode ser contestado, A bíblia!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade pode ser contestado sim, e já o foi diversas vezes.

      Excluir
    2. A bíblia é um livro adaptado às necessidades da igreja católica de controlar a sociedade. Sem contar que com as constantes traduções, o conteúdo original se perdeu um pouco. Pense em Deus sem pensar em religião, são duas coisas diferentes se você analisar bem.

      Excluir
  28. Se você gostou do Livro A CABANA, ou se odiou o livro, mas mesmo assim leu, então você não pode deixar de ler o Livro RABISCOS DE DEUS-de Aluisio Nogueira-Editora Ágape: É sem dúvida um livro muito mais consistente e aborda as mesmas questões com uma história que prende o leitor do início ao fim, mas devo admitir que do meio em diante a história me conquistou, fiquei muito surpresa, admirada por ler um livro tão profundo sobre a existência humana. A história é envolvente e você embarca completamente naquela cidade e na vida da protagonista Celina que é uma mulher radiante! Além dos demais personagens fortes e vibrantes como o Vilão Navarro e Márcio um ativista social pouco religioso, mas com fé suficiente para transformar a vida de muita gente nessa história que tem Romance, Ação, Fé e todos os ingredientes de um Livro de suspense que mais parece um filme, um longa metragem maravilhoso que não consigo esquecer, já li diversas vezes. Foi um presente na minha vida! Assista ao Booktrailer: http://www.youtube.com/watch?v=woXrUM-KbP8

    Na Saraiva: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/5296768

    Na Livraria Cultura: http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=42139414&sid=77410215815917472983732711

    ResponderExcluir
  29. comecei a ler essa magnífica história agora. não tenho palavras pra descrever a magnitude da essência !

    ResponderExcluir
  30. NINGUÉM! NEM MOISÉS TEVE PERMISSÃO PARA VER DEUS! O LIVRO NÃO ME ENVOLVEU EM NADA, DEUS SÓ REALIZA O QUE IMPOSSÍVEL PARA O HOMEM. IMPOSSÍVEL DEUS SE MATERIALIZAR NUMA MULHER NEGRA E GORDA. O ÚNICO QUE JESUS ORDENOU FOI SATANAS EM UM PORCO. DEUS NÃO SE DEIXA ESCARNECER ELE É ÚNICO. "O GRANDE EU SOU". DEUS FAZER COMIDA RÍDICULO... QUANDO LAZARO ESTAVA MORTO, ELE PEDIU PARA RETIRAREM A PEDRA E ELE REALIZOU O IMPOSSÍVEL "MILAGRE" FAZER COMIDA PARA PESSOA DE DEUS RÍDICULO. PERDI MEU TEMPO... LER A BÍBLIA É MAIS PROVEITOSO, POIS, ELA TEM O PODER DE CURAR, LIBERTAR E SALVAR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o minino ignorante kkk
      fundamentalista idiota!!!

      Excluir
    2. Deus esta nas coisas simples da vida... não se deixe levar... aceite idéias... Deus pode ser qualquer um, pode fazer qualquer coisa... e um dia ele irá bater na sua porta... e mesmo sendo ele em um mendigo, se continuar com sua ideologia... vc não o reconhecerá, irá ignora-lo tanto quanto a qualquer outro próximo... Deus nos testa... mantenha a fé Deus é o impossível mas somos a sua semelhança e ele age nos mais fracos para enganar aos fortes... usa as coisas simples da vida para enganar as ideologias sociais... fé e amor... amor é tudo e nada é sem o amor!

      Excluir
  31. poxxa maneiro o livro
    adorei a historia

    ResponderExcluir
  32. ViaGem se escreve com G. POÇA com C cedilha e BROCHE com "CH". Não dá para ler nem resumo ou resenha escrito por um analfa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Visitante;
      Primeiramente, obrigado por comunicar-me dos erros de escrita em meu texto: não o revisei adequadamente porquanto o tenha escrito com pressa. A resenha já foi retificada.
      Por outro lado, teu tom e tua intensão não foram, creio, tão bem intencionadas, logo, sou levado a demonstrar os enganos de tua argumentação:
      1º. "Analfa" não existe, o correto é "analfabeto", cuja definição é: "adj. e s.m. Que não sabe ler nem escrever.". Logo, não sou analfabeto, pois sei ler, escrever e interpretar textos. Assim, infere-se que tu partiste de duas premissas verdadeiras (P1: "viagem" e "broche" estão escritas erradas; P2: "poça" está mal escrita), mas formulaste uma conclusão falsa (.:. o autor é analfabeto). Isso demonstra que teu argumento é puramente maldoso.
      2º. Breve esclarecimento: meu segundo idioma é o Espanhol e, às vezes, quando escrevo rápido, ocorrem-me "interfaces" linguísticas e eu não consigo distinguir uma grafia da outra - sobretudo quando são semelhantes nos dois idiomas; por exemplo: "el viajen", "a viagem".
      Por fim, queira relevar o lapso de eu haver empregado a flexão do verbo "poder" ("que ele possa"), ao invés do correto substantivo ("a poça"), como também de haver escrito "broxe" ao invés de "broche". Quando se escreve "às pressas" e não se faz a devida revisão, é passível o mau emprego de heterônimos e a grafia incorreta de alguns vocábulos. Fico, de certa forma, contente pelas tuas observações, sobretudo por que elas são exclusivamente gramaticais, não houve oposição intelectual quanto ao conteúdo da resenha.
      Saudações

      Excluir
    2. P.S.: mantenho este blog desde a sétima, oitava série, de modo que, se tu leres postagens mais antigas, verás outros erros e outros equívocos. É difícil retificar a todos por que me exigira reler todo o arquivo do blog. Assim, eu os corrijo à medida em que os leitores os alardeiam.

      Excluir
  33. Tenho curiosidade de ler esse livro até hoje. Sei que é antigo, mas muita gente que conheço já o leu. Ótima resenha! Abraço!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  34. Ajudou muito, obrigada!

    ResponderExcluir
  35. Muito bom mesmo. Me lembrou um outro livro que li também Na força de um Punho. Obrigada

    ResponderExcluir
  36. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir
  37. Uma amiga me apresentou o tal livro, li alguns capítulos deste ultimamente. Estava empolgada com o começo da leitura até chegar a parte onde aparece Deus se manifestando de uma forma ligeiramente estranha(bizarra), de modo que me deixou muito desconfortável. Tentei entender do melhor modo possível, mas não era o bastante pra desenrolar tanta heresia... Quem pense que estou exagerando, que leia por el@ mesmo. (http://portugues.free-ebooks.net/ebook/A-Cabana se querem baixar)

    ResponderExcluir
  38. Eu li o livro, e achei maravilhoso acredito eu que todas as religiões querem impor um deus assim e assado.O que vale pro leitor e o bem que a leitura te faz.Eu não sei o portugues correto,mas acho uma bobagem uma pessoa perder o tempo criticando a outra,melhor e ler um bom livro e transmitir sabedoria e respeito com os outros.

    ResponderExcluir
  39. Livro bom, um pouco peculiar a forma como descreve a Santissima Trindade mas o conteúdo é bastante rico. É também um pouco cheio de sentimentalismo exagerado (lagrimas jorravam como rios do rosto e....) mas fora isso é excelente leitura!!

    ResponderExcluir
  40. Meu Deus acabei de ver tua resenha já estou curiosa para ler o livro Tenho certeza que vou gostar. . .

    ResponderExcluir
  41. oii gnt estou aqui para dizer quanto amo esse livro porem de achar que deus ouvi o funk q nao é o caso mais tah adorei o livro e espero receber noticias desse livro pq esse livro me deixou cada vez mais curiosa cada capito que leio fiko mais e mais inpolgada paraler o resto :)

    ResponderExcluir
  42. Nossa ameiii a resenha/resumo que vc fez! Vc me deixou super curiosa e afim de ler vou baixar ele agora mesmo no http://www.fantasiaebook.com/2014/05/a-cabana.html
    grátis.

    ResponderExcluir
  43. tenho 13 anos,não gosto muito de ler mas li este livro pois minha avó me mostrou os livros que ela leu e me interessei pela capa e pelo nome,porem achei ele muito cansativo.Talvez por eu não gostar de ler e não ser tão religiosa mas gostei muito do livro achei nele minha fé.tudo bem que só tenho 13 anos mas não sou tão criança como muitas pessoas ao meu redor pensam!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo tbm tenho 13 mas sou mais madura do que muitos adultos por ai

      Excluir
  44. Bom dia a todos, não sei se todos que escreveram seus comentários iram ver o que estou escrevendo, mais não irei dizer nada sobre esse livro porque ele e um presente de Deus a todos que o desejam como seu salvador, o que tenho a dizer e sobre essas pessoas que bem acima falaram mal do português de uma colega que fez seus comentários, a essas pessoas apenas tenho a dizer... sinto pena de vocês por serem tão hipócritas falam de um livro tão lindo que nos da ensinamento sobre Deus e fazem algo desse tipo humilhando a pessoa dessa forma, que Deus tenha muito amor por vocês e que perdoem vocês por essas atitudes. Mariza continue viajando nos livros porque e algo muito bom principalmente quando ele consegue fazer você viajar para dentro da história fique com Deus e ótima semana a todos.

    ResponderExcluir
  45. Eu, mesmo não sendo católico ou cristão (sou o tipo de pessoa pagã que acredita em todo tipo de força, seja ela boa ou ruim) fiquei apaixonado pela história do livro e muito mais do que isso, amei a forma que foram representadas as divindades. Esse é um livro que eu lerei mais vezes e que recomendo para qualquer um, não importa a religião ou crença. Adorei seu blog, já adicionei nos favoritos.

    Meu Blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir
  46. Sr dono do blog, por Papai, escolha palavras mais simples pois tens escolhido mal as mais complexas.

    No mais, obrigado pela resenha e realmente é um bom livro!

    ResponderExcluir
  47. OUO Q LIVRO ÓTIMO ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

    ResponderExcluir
  48. Creio que Deus se revela de diferentes maneiras e Ele sim é um caráter único de humildade, o livro cita que a trindade esteve ao lado dele o tempo inteiro, e ele aprendeu e viveu muita coisa coisa com a presença do Pai ao Lado dele naquele momento tão difícil de sua vida.
    Ele teve que entender o cuidado de um pai da pior forma possível, perdendo sua filha.
    Então creio que esse livro é simplesmente perfeito, pois ele mostra a simplicidade do Pai com relação ao seus filhos.

    ResponderExcluir
  49. Esse livro me fez reviver, críticas à parte.

    ResponderExcluir
  50. Corrigindo:
    Comer junto, em muitas culturas está relacionado com intimidade e comunhão.

    ResponderExcluir
  51. Achei o livro interessantíssimo pretendo ler de novo, a forma como é descrita a santíssima Trindade é totalmente diferente e inusitada...foi uma cartada de gênio!!!

    ResponderExcluir
  52. Achei o livro interessantíssimo pretendo ler de novo, a forma como é descrita a santíssima Trindade é totalmente diferente e inusitada...foi uma cartada de gênio!!!

    ResponderExcluir
  53. Indignada com a forma que se referem a 'Maiza', a moça acima fazendo seu comentário. Tem pessoas, que sao humildes, e elas, merecem nosso respeito. Tem pessoas, wye tem chances de ir pra escola, aprender, outras, nao.
    Ninguém sabe da vida de ninguém, por traz dessa forma simples de 'escrever' Sejamos mais humildes, humildade nao quer dizer que vc esta la no chão. Humildade e uma forma evoluída de respeito ao ser humano, seja ele quem for, raça, cultura, religião, etc.

    ResponderExcluir
  54. Indignada com a forma que se referem a 'Maiza', a moça acima fazendo seu comentário. Tem pessoas, que sao humildes, e elas, merecem nosso respeito. Tem pessoas, wye tem chances de ir pra escola, aprender, outras, nao.
    Ninguém sabe da vida de ninguém, por traz dessa forma simples de 'escrever' Sejamos mais humildes, humildade nao quer dizer que vc esta la no chão. Humildade e uma forma evoluída de respeito ao ser humano, seja ele quem for, raça, cultura, religião, etc.

    ResponderExcluir
  55. o melhor que eu já li.
    ansiosa pelo filme
    marcia coronel

    ResponderExcluir
  56. Lia
    Concordo plenamente com você Adriana,e e existe também a possibilidade dela ser deficiente e ter dificuldade na escrita.O importante é que se dispôs a interagir conosco opinando com sinceridade sobre o livro.
    Maisa, te incentivo a continuar a ler muitos outros livros do seu jeitinho, eles são uma maravilhosa fonte de informação, aprendizado e diversão.
    Quero muito estar na estréia do filme!

    ResponderExcluir
  57. leiam a bíblia antes de ler o livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ou senão, leiam o livro do João, que esta no Novo Testamento da Bíblia. Digo porque sabemos que Brasileiro odeia ler e foge de livros maiores. Também procurem alguém Cristão, que estuda a Bíblia, que possam ajudar a entender aquilo que não entenderam, porque a Bíblia foi escrita por Judeus e para os Judeus e estranhamos os costumes do povo Judeu por não conhece-los.

      Excluir
  58. Li o livro e acabei de chegar do cinema. Minha conclusão é que: Só sente, Só entende, Só aprende aqueles que têm intimidade com DEUS. É muito profundo pra quem tem pouca Fé. Ou você crê ou Não crê. É apenas uma escolha. Pra minha vida fez total diferença teve um grande impacto emocional e espiritual. Eu decidi crer. E espero que muitos sejam impactados e entendam a mensagem que A CABANA veio para deixar.

    ResponderExcluir
  59. Assisti o filme ontem maravilhoso a mensagem que ele transmite é linda! Sair do cinema soluçando quero ler o livro que com toda certeza tem riquezas de detalhes,no filme não cita religião ou crença mas que devemos sempre confiar em Deus e que ele sempre estará conosco em qualquer situação, as pessoas falam muita besteira sobre ser espírita e coisa e tal mas lembre-se que foi tudo meio que um sonho na verdade Deus quis mostrar a ele onde ele estava errando, pra quem ele deveria liberar perdão e que Deus não é um Deus ruim ele nos ama e nos quer por perto, mensagem linda mesmo amei melhor filme que assisti

    ResponderExcluir
  60. Anônima nnnn
    Bom dia, li o livro e assisti ao filme ontem. O filme é bom mas não teve graça porque eu já conhecia a história por trás. Quanto ao livro, achei meio cansativo! Principalmente a partir da metade o autor poderia ter economizado uma dezena de páginas. Mas o argumento é bom e é muito bem escrito e traduzido. Quanto ao aspecto emocional/religioso/psicológico relacionado, não me tocou profundamente nem achei nada excepcional.

    ResponderExcluir
  61. Assisti o filme hoje! Emocionante, como o livro. Algumas coisas, diálogos, são retratados rapidamente, senão teria que ser uma minissérie ou novela!
    E o final do livro, com as buscas não foi mostrado. Acredito que pra evitar "falatórios".
    A lição que tirei pra mim, que passo por umas dificuldades emocionais, é que devemos nos ligar a Deus e com isso, descobrir qual nossa grande tristeza que está escondida em nossa cabana interior. Desvendar os mistérios de nossos verdadeiros sentimentos, comportamentos, conceitos. E descobrir que podemos amar, ser amados, perdoar... Nao precisamos podar nossas asas.

    ResponderExcluir
  62. A alimentação é apenas uma alusão que Deus nos alimenta constantemente não só com alimento físico mas também com o alimento espiritual através de sua palavra escrita, a Bíblia. Ótimo filme que revela claramente as três pessoas que formam a Trindade Divina, ou Deus, o Eu Sou. Como Deus não tem gênero, pois é Espírito, ora aparece como mulher, ora como homem, mas isto é apenas outra alusão ao papel de Cuidador que ama incondicionalmente suas criaturas. A historia é um chamado ao resgate, daquela relacionamento de intimidade do homem com Deus, perdida no Éden, e muito mais perdida nos dias atuais até mesmo entre os Cristãos que obedecem a Bíblia, que deveriam ter esta intimidade, mas que, pelas tribulações da vida, perderam a fé e o amor pregado por Cristo, e consequentemente a intimidade com Deus, Seu Pai e Criador e já não podem mais perdoar ou amar o próximo.

    ResponderExcluir
  63. Livro idiota, cheio de falácias e tendenciosos.

    ResponderExcluir
  64. Esse livro é a mais pura mentira, como esse tal de Willian tem coragem de denegri a imagem de Deus...

    ResponderExcluir
  65. Discorra, por favor.

    ResponderExcluir
  66. PESSOAL BOM DIA E A PAZ DO SENHOR JESUS!
    NA MINHA OPINIÃO A QUESTÃO COMIDA QUE TANTO DISCUTIRAM LÁ EM CIMA TEM UM SIGNIFICADO PRA MIM, COMIDA SIGNIFICA COMUNHÃO, VOCÊ NÃO SENTA NA SUA CASA E COME COM QUEM NÃO CONHECE, NÃO CHAMA UM ESTRANHO PRA SE ALIMENTAR COM VOCÊ, ENTÃO O RESULTADO DE TUDO ISSO TEM APENAS UM SIGNIFICADO: INTIMIDADE, DEUS QUE TER INTIMIDADE CONOSCO E NÃO EXISTE COMUNHÃO SEM COMIDA... PRA TERMOS MAIS CONHECIMENTO PRECISAMOS NOS ALIMENTAR DA PALAVRA, PRA TERMOS CONTATO PRECISAMOS NO ALIMENTAR DE ORAÇÃO, ENTÃO FOI UMA SIMBOLOGIA QUE O AUTOR USOU. - MINHA OPINIÃO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que que a parte que *Deus* fas a comida seja para alimentar o corpo pois como entendi Deus estava alimentando o a paz interior deli!

      Excluir
  67. Assisti o filme, a mãe dele se matou para acabar com o sofrimento do filho ? Porque depois não apareceu ela em lugar nenhum.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, pois sua opinião é muito importante!
Volte sempre!

 
Licença Creative Commons
Diálogo Livre de Farias, M. S. et alia é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em livredialogo.blogspot.com.br.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com.

Blog Archive